quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Sabesp leiloa duas primeiras PCHs com investimento de R$ 27 milhões

A Sabesp assina hoje o primeiro contrato para a construção de Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs), seguindo um plano da companhia para aproveitar o potencial de geração da sua rede de distribuição. Lançada no fim do ano passado, a licitação foi vencida pelas empresas Tecniplan e Servtec, que ofereceram à Sabesp a maior parcela da energia gerada - 23%, frente a um mínimo de 20% previsto no edital.

A licitação abrange duas centrais hidrelétricas com potencial de geração de 7 megawatts (MW), o suficiente para alimentar uma cidade com 100 mil habitantes. Uma das usinas será instalada na estação de tratamento do Guaraú, na Serra da Cantareira, com potencial de 4 MW. Trata-se da maior unidade de tratamento da Sabesp - abastece 8,8 milhões de habitantes. A outra usina será instalada na estação de tratamento do Atibainha, também do sistema Cantareira.

O investimento exigido pelos projetos, calcula a Sabesp, é de R$ 27 milhões, e a receita total com a venda da energia pode chegar a R$ 8 milhões ao ano. A concessão vai até 2030, e as obras devem durar dois anos e dez meses.

Com mais experiência em térmicas, as empresas vencedoras devem estrear como operadoras de PCHs. Segundo o presidente da Tecniplan, Marcos Nascimento, o projeto é inovador, e pode ser expandido para outras concessionárias ou para mais estações da própria Sabesp, que no momento está levantando o potencial de outros pontos da rede. "Com o projeto a Sabesp usa uma energia renovável que estava pronta para ser aproveitada", diz.

0 comentários:

Postar um comentário

Ver e Rever Copyright © 2011 | Template created by Ver e Rever | Powered by Blogger