segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Lula volta a criticar gestão de Agnelli à frente da Vale

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta segunda-feira, 19, que a Vale está investindo US$ 380 milhões na Colômbia, "mas poderia investir muito mais". "Não adianta o presidente da Vale ficar sentado em sua cadeira no Rio de Janeiro. É preciso disputar cada milímetro", disse Lula durante encontro com o presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na capital paulista. Lula afirmou ainda que "ouviu dizer" que há grandes reservas de carvão na Colômbia.

Ao ser questionado por um repórter se iria fazer as pazes com o presidente da Vale, Roger Agnelli, com quem irá se encontrar no final da tarde desta segunda-feira, Lula afirmou que "o presidente da República não precisa fazer as pazes com ninguém". Mas frisou: "Sou um homem de paz".

Agnelli, que tem sido pressionado pelo governo a investir mais em siderurgia dentro do País e com possível taxação nas exportações de minério de ferro, será recebido em audiência por Lula no final da tarde desta segunda-feira. O presidente da Vale deve anunciar investimentos de US$ 12 bilhões para 2010, 30% mais que os US$ 9 bilhões que a empresas gastará este ano. A cifra é menor que os US$ 14 bilhões inicialmente planejados no período pré-crise.

A decisão da empresa de pisar no freio e diminuir o ritmo de investimentos provocou uma revolta do governo. Inconformado, Lula passou a criticar publicamente a gestão de Agnelli à frente da mineradora, especialmente os investimentos em siderurgia.

0 comentários:

Postar um comentário

Ver e Rever Copyright © 2011 | Template created by Ver e Rever | Powered by Blogger