sexta-feira, 8 de maio de 2009

Brasil capta US$ 750 milhões com lançamento de título em Europa e EUA


O Tesouro Nacional voltou ontem a atuar no mercado internacional e fez uma captação de US$ 750 milhões.


Segundo técnicos do governo, a turbulência provocada pela crise financeira mundial diminuiu, permitindo a emissão do título Global 2019 nos mercados americano e europeu. Essa foi a segunda operação do ano. Segundo o Tesouro, houve forte demanda pelos papéis brasileiros — teria chegado a US$ 4 bilhões —, e isso permitiu que o governo captasse os recursos pagando taxas mais baixas. A emissão ainda poderá ser estendida ao mercado asiático, em mais US$ 37,5 milhões.


A taxa de retorno para os investidores foi fixada em 5,8% ao ano. Na primeira emissão do Global 2019, ocorrida em janeiro deste ano, a taxa havia sido de 6,127% ao ano. Além disso, o papel foi emitido com spread de 252 pontos-base acima dos títulos do Tesouro americano com vencimento em 2019. Em janeiro, o spread foi de 370 pontos, e a captação somou US$ 1,025 bilhão.


— O mercado de capitais está voltando à normalidade. Os investidores estão dispostos a comprar novamente os títulos brasileiros — disse um técnico.


— A redução da taxa de retorno para o investidor mostra que houve demanda forte.


O governo brasileiro tinha a intenção de emitir US$ 500 milhões, mas o valor subiu em função da procura pelos papéis.


A operação foi liderada pelos bancos Barclays Capital e Citigroup Global Markets. O Global 2019 foi ofertado ao mercado por 100,539% de seu valor de face e tem um cupom de juros de 5,875% ao ano. A liquidação financeira ocorrerá em 14 de maio, e os cupons serão pagos nos dias 15 de janeiro e 15 de julho de cada ano, até o vencimento, em 15 de janeiro de 2019.


Captações costumam ser feitas para honrar dívida externa, mas o Brasil já tem os recursos que precisa. Inclusive os R$ 14,2 bilhões para compor o Fundo Soberano, criado no fim de 2008, foram captados no mercado doméstico.


A ideia agora é melhorar a curva de juros e alongar a dívida brasileira.

1 comentários:

Júlio Pegna disse...

Milena, o que se viu de crise foi mesmo uma marolinha ... tão fraquinha no Brasil, que nossos títulos são considerados confiáveis por aqueles que destroçaram a economia mundial.

Assim caminha nossa economia, a passos firmes rumo ao desenvolvimento!

Parabéns pelo blog!
Te recomendo no meu.

Júlio Pegna
SANDÁLIAS DO PIRATA
http://sandaliasdopirata.blogspot.com

Postar um comentário

Ver e Rever Copyright © 2011 | Template created by Ver e Rever | Powered by Blogger