quinta-feira, 9 de abril de 2009

Fernando Henrique privatizou e eu fiquei sem Speedy


Falhas no serviço de banda larga oferecido pela Telefônica em São Paulo estão sendo provocadas por "ações deliberadas e de origem externa", informou a companhia nesta quinta-feira. Ou seja, ação de hacker

A companhia, que no ano passado concordou em oferecer desconto aos mais de 2 milhões de usuários do serviço Speedy que gerou impacto de 24 milhões de reais na receita operacional da empresa, informou que as ações externas têm ocorrido nos últimos dias e que comunicou o fato a autoridades para apurar sua origem.


A Telefônica, que foi uma "dádiva" das privatizações inconseqüentes promovidas pelo governo FHC e que pagou uma mixaria pela infra-estrutura da qual hoje usufrui, presta um serviço de qualidade sofrível, a preços extremamente altos e, ainda por cima, não presta um atendimento minimamente adequado à sua clientela. Tentei comunicar-me com a Telefônica, praticamente todos os dias desta semana, por causa desses problemas com a Internet. O número 10315, que a própria Telefônica anuncia como sendo seu número de "assistência técnica", simplesmente não dava sinal de vida. Esses picaretas espanhóis têm de ser punidos pelo governo e, no mínimo, serem avisados de que podem perder a concessão. Caso contrário, estaremos fazendo papel de idiotas frente a esses gringos, cujo único objetivo é se encher de dinheiro e danem-se aqueles a quem eles deveriam servir.

0 comentários:

Postar um comentário

Ver e Rever Copyright © 2011 | Template created by Ver e Rever | Powered by Blogger